Blog FMC Advogados

Mantendo você em dia em dia sobre seus direitos.

Plano de aposentadoria: por que é importante fazer com um especialista?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
aposentados (1)

Em 2019, o Brasil passou por uma ampla Reforma da Previdência que impactou diretamente o futuro dos brasileiros, fazendo com que todos se preocupassem mais sobre o assunto. É por isso que os empreendedores, trabalhadores e autônomos que desejam garantir um futuro tranquilo, seguro e estável precisam saber o que é um plano de aposentadoria e como eles funcionam.

Além disso, é papel dos líderes das empresas — como os proprietários e os gestores — orientar os colaboradores sobre as mudanças de aposentadoria e garantir que eles saibam como elaborar um plano de aposentadoria.

Qual é o conceito e como é feito o plano de aposentadoria?

Quando falamos em aposentadorias, muitas pessoas relacionam o tema apenas àquelas fornecidas pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), em que os trabalhadores da atividade privada devem contribuir obrigatoriamente ao Regime Geral de Previdência Social (RGPS).

Limitar-se a esse pensamento é um grande erro, pois, nesse tipo de aposentadoria, os contribuintes precisam trabalhar por um período de tempo excepcionalmente longo e receberão uma aposentadoria pouco satisfatória. Além disso, deixar de receber apoio jurídico pode fazer com que as pessoas se aposentem muito tarde ou, até mesmo, não consigam receber os benefícios.

Para solucionar esses problemas, é importante elaborar um bom plano de aposentadoria. Trata-se de um conjunto de estratégias que objetivam garantir que o indivíduo possa se aposentar com tranquilidade, renda mais alta e segura.

Para solucionar esses problemas, é importante elaborar um bom plano de aposentadoria. Trata-se de um conjunto de estratégias que objetivam garantir que o indivíduo possa se aposentar com tranquilidade, renda mais alta e segura.

Na prática, é um planejamento completo sobre a aposentadoria do contribuinte: ele saberá quando terá o direito de se aposentar, qual é a melhor época para fazê-lo e quanto receberá.

Além disso, o plano pode incluir outras alternativas para aumentar a renda (e complementar a aposentadoria) depois que a pessoa parar de trabalhar, como:

  • contratação de um regime de previdência privada ou complementar (RPC);
  • investimento em fundos, como multimercados, imobiliários, entre outros;
  • aquisição de ações para receber dividendos;
  • compra de imóveis para ganhar com aluguéis;
  • aquisição de títulos, como o Tesouro Direto.

Esse plano deve ser elaborado com muito cuidado e com o apoio de um profissional imparcial, não sendo recomendável solicitar informações para instituições que comercializam investimentos, já que elas tentarão apenas vender os seus produtos.

Por exemplo, se você solicitar um planejamento de aposentadoria para o gerente de um banco, ele informará sobre os planos de investimentos dessa instituição, mas, nem sempre, essas opções serão as melhores para o seu perfil.

O profissional com conhecimento necessário para orientá-lo sobre questões previdenciárias é o advogado especializado na área. Ele é obrigado a atuar com ética e moral por força de lei, por isso, o orientará com imparcialidade.

Gostou do post? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on google
Google+

Fique por dentro.

Cadastre-se em nossa Newsletter e receba as últimas notícias de nosso blog.